Tempo de Leitura: 3 minutos

Em outubro de 2022 lancei um questionário para identificar quais as soft-skills mais urgentes e importantes a desenvolver nas empresas em Portugal para priorizar as minhas soluções de formação, cursos online, mentoring/coaching e conteúdos.

Agradeço desde já a todos os que preencheram o questionário. 🙏🏻

Partilho hoje o gráfico que agrega as respostas e algumas impressões com base nos dados e nos comentários que alguns me deixaram.

soft-skills nas empresas em portugal

Não houve nenhuma área que se tenha propriamente destacado (das que eu estava à espera). As áreas de Gestão De Tempo, Gestão De Stress, Gestão De Equipas/Liderança, e Inteligência Emocional parecem tem o mesmo tipo de prioridade para desenvolver.

A Gestão de Equipas/Liderança e Inteligência Emocional parecem ser uma necessidade ligeiramente mais prioritária, analisando as respostas em maior detalhe.

Destas quatro, a Inteligência Emocional foi a mais votada e curiosamente o tema recorrente dos comentários estava relacionado com a empatia (e falta dela) e a comunicação.

Precisaria de mais respostas e de uma análise estatística mais aprofundada para poder tirar daqui conclusões mais sérias, mas achei curioso que as respostas mostrassem uma diferença na importância relativa das áreas identificadas, dependendo da dimensão das empresas.

  • quanto mais trabalhadores, maior a necessidade de desenvolver as competências de Gestão de Equipas/Liderança e Inteligência Emocional (e provavelmente estão ambas relacionadas).
  • quanto menos trabalhadores, menos parecem ser prioritárias as competências de Gestão de Equipas/Liderança e Inteligência Emocional. Nestas empresas a Gestão de Tempo passa a ser mais importante. Nesta situação em particular, o que tenho observado é que a dificuldade de gestão de tempo em pequenas empresas pode ter como causa uma gestão de equipas com espaço para melhoria, e até prefiro começar por ajudar nessa área antes de trabalharmos a gestão de tempo de quem executa. Mas o resultado tende a ser a aparente “falta de tempo”, de capacidade de resposta.

Descartei a necessidade de desenvolver mais cursos sobre gestão de email. É um pesadelo para muita gente, e vejo que não sabem tirar partido das ferramentas que têm disponíveis e que há espaço para melhoria na comunicação eficaz por email, mas não parece ser uma área em que sintam que possa ser importante. E também não é uma área que me entusiasme propriamente. 😉

Acredito que a Gestão de Stress e Resiliência e a Gestão de Equipas/Liderança têm sempre como competência chave a inteligência emocional:

  • a autoconsciência (dos pontos fortes, dificuldades, programas do piloto automático que corremos quando um “botão” é pressionado),
  • o modo como temos consciência dos outros (e a tal da empatia que é tão difícil de aceder quando estamos embrulhados nos nossos loops mentais e emocionais),
  • a capacidade de gerirmos as nossas emoções e respostas.

Assim, vou continuar a trabalhar e a desenvolver estes temas.

Para 2023 a grande novidade vão ser as soluções com base no mindfulness. 2022 foi o ano de experimentar várias abordagens nesta área e eu própria reforçar as minhas competências porque acredito que é O treino que mais impacto tem. E estudos demonstram que resulta:

  • numa melhor autorregulação e autogestão (capacidade de adaptação à mudança),
  • numa clarificação de valores e prioridades,
  • numa maior flexibilidade cognitiva, emocional e comportamental, e
  • numa maior capacidade de exposição, de ser capaz de estar em situações de stress e emoções difíceis com objetividade e menos reatividade.

Enfim, essencial nisto de estar vivo e bem no mercado de trabalho e na vida.

Vou continuar com os programas de Gestão de Equipas/Liderança para ajudar quem gere equipas a desenvolver o empenho e resultados das suas equipas, e a comunicar de um modo mais eficaz.

Vou continuar com os programas com o modelo comportamental DiSC que trabalha as 4 componentes da inteligência emocional, desde o autoconhecimento para as preferências comportamentais e de comunicação, o ser capaz de reconhecer e valorizar pessoas com diferentes preferências, e ser capaz de se adaptar quando os outros não têm as mesmas prioridades e preferências. Este trabalho tem sido útil para melhorar o trabalho em equipa, a comunicação em geral e a gestão de equipas.

E por fim, continuo a trabalhar a Gestão de Tempo. Foi aqui que comecei todo este trabalho por ser uma área que me entusiasma e senti necessidade de melhorar há muito tempo. E sem tempo, não há disponibilidade para o resto. Estamos só no modo reagir, reagir, reagir e sobreviver.

Ainda não tenho a agenda para os cursos abertos em 2023, mas divulgarei na newsletter.

Caso queira desenvolver estas competências no sítio onde trabalha com algum curso ou seminário curto, envie-me uma mensagem. 😊

 

FERRAMENTAS

6 razões para a falta de iniciativa

6 razões para a falta de iniciativa

Todos nós temos áreas em que tomamos mais iniciativa, outras em que tomamos menos. Penso na iniciativa como a energia, a vontade para fazer algo, por algo a andar, um “chegar-se à frente”. É comum os meus...

read more

AO COMANDO DA OBJETIVO LUA

Ana Relvas, Ph.D & Consultora de Desempenho

Ana Relvas é a propulsora da Objetivo Lua, projeto que cresceu da sua vontade em ajudar outros a concretizarem o seu potencial e foi construído sobre uma carreira de mais de 10 anos como Gestora e Engenheira Aeroespacial.

É esta experiência que, aliada à formação como Coach e Master Practitioner em Programação Neurolinguística, permite entender os desafios profissionais atuais e desenhar programa para cada pessoa, equipa ou empresa.

 

 

 

Soluções   Cursos   Recursos
Quem Somos   Blog   Contactos

 

 

 

Copyright © 2018 Objetivo Lua. Todos os direitos reservados. Powered by Business Config.