Tempo de Leitura: 3 minutos

Alerta: Neste momento quem está em casa sem estar infetado pelo Covid19 pode estar a ser infetado por um outro vírus.

Um vírus de primeiro mundo. Um vírus luxuoso.

O vírus da neura.

Os sintomas facilmente observados são o desejar aquilo que não se tem neste momento, reclamar do estado do mundo e do que o obrigam a fazer, e não ter vontade para fazer nada.

É um vírus que tem uma alta taxa de contágio por isso a PREVENÇÃO é muito importante. Especialistas sugerem que se mantenha afastamento social (ou minimize o contacto ao essencial) com pessoas que já estão infetadas.

Sintomas observáveis de que os outros estão infetados são, por exemplo, nas redes sociais e grupos de whatsapp partilhas de mensagens como a comparação da situação a uma prisão, “o que me apetecia era ter/fazer…”, “a vida parou”.

Cientistas têm tentado informar a população de que por definição a vida pára quando se pára de respirar e que, em princípio, estas pessoas ainda não o fizeram. Portanto, no fundo, a vida como conheciam parou mas outra vida continua.

O vírus da neura é especialmente perigoso pois podemos contagiarmo-nos a nós mesmos. A estratégia aconselhada é tomarmos MEDIDAS para IMPEDIR que se INSTALE assim que diagnosticarmos os primeiros sintomas.

Para isso é importante fazermos vários testes regulares durante o dia e se o vírus estiver presente tomar um antídoto. Um antídoto é refletir por pelo menos 20 segundos sobre, por exemplo, que aquilo que estamos a desejar (poder sair de casa, sol, comida, café, etc.) não é por si só fonte de felicidade.

O que nos infecta não é a falta desse algo mas a nossa expetativa de que “devíamos ter algo”. Apanhar este processo mental logo no início fará toda a diferença.

Nos últimos dias tive uma pequena infeção deste vírus. Andei determinada a fazer exercício físico em casa e aleijei o joelho o que me impede de continuar do mesmo modo. A minha frustração nestes últimos dias não foi a dor (que não é assim tão aguda) mas a história de que não ía poder manter-me em forma e ativa nestes dias como desejava.

Lembrei-me que especialistas aconselham também a largar as expetativas do “como devia ser” e todos os dias viver um dia de cada vez.

Outra solução aconselhada é ESTIMULAR o sistema imunitário e outros estados positivos cujas estratégias dependem de pessoa para pessoa. Por exemplo, interagir com outras pessoas imunes, ajudar os outros, cuidarmos de nós, praticarmos a gratidão são tudo coisas que fortalecem o nosso sistema contra o vírus da neura.

A repressão do vírus deve ser usada como último recurso. Por outro lado, é necessário também ter cuidado com a abordagem “vai ficar tudo bem”. A visão otimista do copo meio cheio é uma descrição da realidade infundada. O copo está meio cheio de líquido e meio cheio de ar. Ponto. É o que é.

FERRAMENTAS

Como fazer cursos em videoconferência que resultam

Programas de treino para empresasem videoconferência Temos experiência a entregar soluções de treino para envolver os participantes, promover a aplicação faseada no dia-a-dia e resultados no terreno minimizando a interferência com as restantes responsabilidades do...

read more

AO COMANDO DA OBJETIVO LUA

Ana Relvas, Ph.D & Consultora de Desempenho

Ana Relvas é a propulsora da Objetivo Lua, projeto que cresceu da sua vontade em ajudar outros a concretizarem o seu potencial e foi construído sobre uma carreira de mais de 10 anos como Gestora e Engenheira Aeroespacial.

É esta experiência que, aliada à formação como Coach e Master Practitioner em Programação Neurolinguística, permite entender os desafios profissionais atuais e desenhar programa para cada pessoa, equipa ou empresa.

 

 

 

Soluções   Cursos   Recursos
Quem Somos   Blog   Contactos

 

 

 

Copyright © 2018 Objetivo Lua. Todos os direitos reservados. Powered by Business Config.

0