Tempo de Leitura: 3 minutos

Temos o privilégio de viver numa época em que podemos aprender sobre tudo e estamos expostos a um infindável mundo de informação não só online como nos livros. Até hoje, nenhuma geração esteve assim exposta e sentiu tanto a necessidade de selecionar onde investir o seu tempo. Por outro lado, muitas vezes, a informação que consumimos não é memorizada e/ou integrada/aplicada no nosso dia-a-dia.

Se estiver curioso sobre o que pode fazer para transformar essa realidade, as estratégias seguintes podem ajudar já que são usadas pelos entusiastas em aprender e que têm pouco tempo.

Como selecionar o que lemos e como criar valor com a informação que nos chega em particular livros “técnicos”? Repare que estou a chamar livros técnicos a livros por exemplo a livros sobre desenvolvimento profissional e pessoal, sobre o comportamento humano ou outro tema (vs. por exemplo romances).  Se vai ler algum livro deste género nas férias, experimente as dicas seguintes. 

 

Dica #1: Truque para integrar a informação: ser ativo

A maneira de integrar, memorizar, tirar valor da informação que lemos é fazermos algo com ela, aplicá-la. Muitos investem muito do seu tempo a ler blogs e livros, a acumularem informação e nada muda na sua vida.

Quando ler um artigo num blog ou um livro reflita uns instantes sobre como vai usar essa informação na sua vida.

Ou, pelo menos, partilhe com alguém o que aprendeu. Ensinar outras pessoas é uma das melhores maneiras de integrarmos e memorizarmos o que lemos porque isso nos leva a ler com mais atenção, a capturar a informação mais importante e depois a organizarmos ideias para transmitir a outra pessoa. Repare que esta partilha não é reencaminhar um artigo ou oferecer o livro a outra pessoa 😊

 

Dica #2: Just in case (no caso de um dia ser preciso) vs. Just in time (na hora certa)

Em vez de ler os livros que parecem interessantes (e há tantos) no caso de um dia essa informação lhe ser útil, opte por escolher os livros que são úteis AGORA.

Quais são os problemas que quer resolver neste momento? Quais são as áreas onde se desenvolvesse competências na sua vida agora, poderia trazer mais resultados (e resultados aqui podem ser coisas como melhor produtividade, eficácia, crescimento financeiro, tranquilidade, energia e até felicidade)?

Comece por aí para que esteja altamente motivado em aplicar logo o que está a ler e a criar resultados.

 

Como tirar notas para promover aprendizagem e a aplicação?

Uma das melhores maneiras de reter o que aprende e facilitar a aplicação é tirar notas e de seguida vou partilhar consigo algumas ideias para o ajudarem nesse caminho em particular nas leituras de livros “técnicos”.

 

Dica #3: Escreva qual é a sua intenção

Antes de ler um livro, escreva nas suas notas qual é a sua intenção, o que quer resolver, que respostas está à procuta. Isto vai ajudá-lo a manter o foco.

 

Dica #4: Tenha um caderno com as notas das suas aprendizagens e tire notas manuscritas

Vários estudos têm demonstrado que tirar notas manuscritas promove mais memorização do que tirar notas no computador. Claro que tirar notas no computador é melhor do que não tirar notas…

Pode tirar notas num caderno e depois guardá-las digitalmente por exemplo tirando fotografia. Sugiro que use o Evernote, um caderno digital, em que pode criar uma nota que agrega as fotos das páginas das notas desse livro.

Tenho um cliente que costuma fazer um resumo dos livros nas primeiras folhas dos livros que são em geral brancas…e às vezes envia-me as fotos dessas páginas dos livros que lhe vou sugerindo.

 

Dica #5: Antes de ler um livro, leia-o por alto

Antes de ler um livro, comece por perceber a estrutura do livro para ser mais fácil relacionar os temas:

Leia o índice;

Folheie todas as páginas e vejas as imagens;

Procure palavras chave ou definições.

Pode já tirar notas nesta fase e até criar um esquema mental (aqui, se a informação for muita pode ser mais simples criar um mindmap usando uma aplicação digital…não há mundo perfeito).

 

Dica #6: Tire notas usando o cérebro

Habitue-se a tirar notas manuscritas dividindo a página do caderno em duas colunas. Dependendo do conteúdo, as colunas podem ter a mesma largura ou não.

CAPTURE a informação na coluna da esquerda, ou seja, registe a informação que quer reter. É mais útil escrevê-la por palavras suas em vez de copiar. Experimente usar cores ou organizar a informação de um modo gráfico, até fazendo desenhos. Aqui está a ativar o lado lógico do cérebro.

CRIE nova informação na coluna da direita, por exemplo ideias, como vai usar, questões que lhe surjam e outras fontes de informação que vai explorar para aprofundar o tema. Aqui estará a ativar o lado criativo do cérebro. Esta coluna não só o foca na vontade de aplicar o que está a aprender como facilita que mais tarde encontre essa informação e a use.
Experimente fazer um pequeno resumo de cada capítulo e também partilhar isso com alguém.

 

Dica extra: leia pelo prazer de ler, sem nada para aprender

Porque também é importante! Deixarmo-nos levar pelas palavras dos bons autores, criando novas imagens, reforçando a nossa própria capacidade de comunicação sem darmos por isso.

FERRAMENTAS

AO COMANDO DA OBJETIVO LUA

Ana Relvas, Ph.D & Consultora de Desempenho

Ana Relvas é a propulsora da Objetivo Lua, projeto que cresceu da sua vontade em ajudar outros a concretizarem o seu potencial e foi construído sobre uma carreira de mais de 10 anos como Gestora e Engenheira Aeroespacial.

É esta experiência que, aliada à formação como Coach e Master Practitioner em Programação Neurolinguística, permite entender os desafios profissionais atuais e desenhar programa para cada pessoa, equipa ou empresa.

0