Tempo de Leitura: 3 minutos

Se é estudante a tempo inteiro ou trabalhador estudante, é possível que se depare com a frustração do estudo não ser eficaz ou acabar por se dispersar com as inúmeras fontes de informação que existem.

Deixo algumas dicas que podem ajudar no caminho de reduzir esta frustração e ser mais produtivo em particular na preparação de testes e exames.

Não estude. Aprenda.

Isto é uma transformação linguística e de atitude que pode parecer insignificante, mas não é.

Estudar tem uma conotação passiva. Aprender tem uma conotação ativa, de maior responsabilização.

Esteja sempre focado em responder à pergunta “COMO SEI QUE APRENDI?” pois esse é o seu objetivo real.

Experimente explicar a alguém o que esteve a aprender (tendemos a aprender melhor quando precisamos de passar essa informação a alguém). Mesmo que esse alguém seja o seu cão ou esteja a falar algo para alguém imaginário.

Faça uma espécie de lista de perguntas a que terá de ser capaz de responder no fim e teste-se escrevendo as respostas e corrigindo-se. Pode até fazer estes testes várias vezes ao longo do tempo para consolidar a aprendizagem.

Para organizar as suas notas para facilitar estes “testes”, procure pelo método Cornell que lhe dá uma estrutura para organizar os seus cadernos físicos ou digitais (procure por cornell notebook). Há cadernos mesmo assim à venda (procure “cornell cuaderno” na amazon espanhola).

Nesta página encontra folhas para descarregar e imprimir (útil por exemplo para quem usa os cadernos ARC da staples e tem o furador próprio).

Resolva exames dos anos anteriores. Isso vai dar-lhe agilidade e oportunidade para errar. E quando erra, aprende.

Aplique o que aprendeu nalgum projeto.

Foque toda a sua atenção no que está a fazer

Quando está dedicado a aprender desligue-se. Desligue as notificações e apitos. Coloque o telemóvel na gaveta (testes cognitivos mostram que a mera presença do telemóvel em cima da mesa, mesmo sem lá irmos, reduz as nossas capacidades).

Comprometa-se consigo mesmo a estar concentrado nos próximos 30 minutos, 40, 50, o tempo que o seu sistema conseguir.

Coloque um cronómetro (Experimente este) e nesse tempo dedique-se a aprender. Com determinação.

No fim do tempo, faça uma pausa e recupere energia. Não se foque mais do que 90 minutos pois isso não é produtivo.

Gira o seu estado físico e emocional

Invista na sua energia física e emocional. Alimente-se convenientemente. Beba água. Durma bem. Movimente-se.

Mude de posição e de local. Experimente, por exemplo, ter um quadro branco e, em pé, fazer um resumo do que esteve a aprender. Na Staples encontra estes rolos de folhas electroestáticas que podem ser colocadas nas paredes ou vidros e funcionam como quadros brancos. Ou pelo menos vá para outro sítio da casa ou saia.

Foque-se no mais importante

Provavelmente não tem o tempo todo do mundo para se dedicar a uma disciplina por isso precisa de ser muito cirúrgico onde vai investir o seu tempo.

O que é que precisa de dominar MESMO para ter um bom resultado?

Há vários especialistas que usam aqui a regra dos 80-20. Quais os 20% de conteúdos/materiais que trazem 80% dos resultados?

Se tem dificuldade em saber o que é mais importante ou que fontes se deve focar pode por exemplo ver exames dos anos anteriores para identificar os temas que saem sempre ou pedir aconselhamento aos professores. Talvez de toda a bibliografia só precise de ler alguns capítulos de alguns livros.

Quanto tempo precisa para se preparar? Repare: se quer realizar 10 exames, ou ler 150 páginas, é fácil estimar quando tempo vai demorar. Descubra quanto tempo demora a realizar um exame e multiplique por 10. Leia 10 páginas do livro e cronometre para ter uma estimativa e multiplique por 15. Estes números vão dar-lhe uma ideia do tempo que será necessário.

Antes de estudar um livro, navegue pelo índice e pelas páginas para ver os conteúdos, a estrutura, as imagens, definições. Isso vai-lhe trazer um enquadramento que vai facilitar quando for ao detalhe.

Quando bloquear peça ajuda

Quanto bloquear e não conseguir avançar, é mais produtivo pedir ajuda do que andar à procura de respostas na internet pois a internet não tem fim e corre o risco de ir e não voltar.

Tire partido das aulas de dúvidas, fale com colegas ou se está por exemplo a usar um software num projeto e não consegue fazer algo, abra um pedido de suporte para a empresa que o desenvolveu. Provavelmente passado umas horas terá resposta de um especialista.

Desenvolva a memória

É sempre bom compreender as coisas, mas há áreas em que precisamos de reter informação para conseguirmos fazer uma análise critica. Aconselho o trabalho do Jim Kwik. Fiz um curso sobre como melhorar a memória e aproveitei dicas desde como “cuidar” do cérebro a reter a informação. Ele tem muitas fontes de informação para este caminho. 6 di

FERRAMENTAS

Não incomodar

Uso com frequência o botão não incomodar do telemóvel para silenciar todos os apitos.🔇 Não temos um botão destes na vida para silenciar o colega que está ao telefone no open space, a musiquinha do hotel que...

read more

AO COMANDO DA OBJETIVO LUA

Ana Relvas, Ph.D & Consultora de Desempenho

Ana Relvas é a propulsora da Objetivo Lua, projeto que cresceu da sua vontade em ajudar outros a concretizarem o seu potencial e foi construído sobre uma carreira de mais de 10 anos como Gestora e Engenheira Aeroespacial.

É esta experiência que, aliada à formação como Coach e Master Practitioner em Programação Neurolinguística, permite entender os desafios profissionais atuais e desenhar programa para cada pessoa, equipa ou empresa.

 

 

 

Soluções   Cursos   Recursos
Quem Somos   Blog   Contactos

 

 

 

Copyright © 2018 Objetivo Lua. Todos os direitos reservados. Powered by Business Config.

0